Os desafios da Família no Mundo Pós-Moderno – Parte 4

As Famílias são Diferentes

É importante afirmar que todo lar é uma incubadora ou laboratório. Neste laboratório, cada experiência, cada avaliação carrega um potencial para o bem ou para o mal. Nas mãos de pais responsáveis, crianças tornam – se cidadãos responsáveis.  No momento em que os pais definem padrões de moralidade e são modelos vivos desses padrões, os filhos crescem íntegros, honestos e dedicados.  No instante que os pais os cobrem de atenção, carinho e também disciplina, eles crescem equilibrados e emocionalmente saudáveis.  Portanto a célula familiar é o fator determinante no desenvolvimento cultural de uma nação.

Acredito que há exceções.  Há experimento que apesar do empenho dos pesquisadores, não alcançam sucesso. Mas são exceções, não há regra. De qualquer forma, quando o Senhor dá a um casal a benção da paternidade e da maternidade, também põe sobre ambos a responsabilidade de não se transformarem  na exceção à regra.

Na verdade o que Deus quer dos pais é que cumpram bem sua tarefa.  A família é a célula básica da sociedade. A meu ver, os problemas sociais que o Brasil está vivendo são reflexos da degeneração da célula familiar, da forma descuidada como tem sido tratado e até mesmo do seu abandono. Por causa disso, muitas famílias já morreram. A sociedade está perdendo sua energia espiritual e moral. Não poderia ser diferente, pois a instituição familiar tem sido sufocada, comprometendo seriamente a pulsação eficaz e saudável de toda uma nação.

Existem duas mentiras que desapontaram sobre a importância do relacionamento familiar. A primeira é que todas as famílias são iguais. Não, elas não são.  Uma família composta por marido, pai, esposa, mãe e filhos é a base da família universal para a sociedade.  Qualquer outro tipo de situação deixa a impressão de “algo está faltando”, como por exemplo, pai ou mãe solteiros, casal homossexual que adota filhos, pais – avós e casais amasiados. Tais situações contrariam a idéia de uma família natural como Deus instituiu em Gênesis capítulo 1 e 2.  Contudo sei que algumas pessoas estão vivendo em situações imperfeitas não porque quiseram ou porque erraram, mas porque são vitimas de algo que lhes escapou do controle. Elas também são vitimas de uma sociedade que tem rejeitado o plano de Deus para a família.

No entanto não estou afirmando que famílias em que crianças têm pais vivendo harmoniosamente juntos e são educadas sob a chancela da orientação divina, não enfrentam dificuldades, discordâncias e, eventualmente, tragédias.  A minha opinião é que o ideal de Deus tem sido substituído de modo insidioso em nome da normalidade.

A segunda mentira é que as crianças superam rapidamente o divorcio dos pais e outros tipos de crises familiares. As famílias não são iguais e nem todos os filhos conseguem superar emocionalmente o divorcio dos pais.  Segundo Jaime Kemp, nas suas conversas com milhares de casais ao longo de quarenta e oito anos de ministério, sente que há um desejo latente e uma saudade da família tal qual Deus estabeleceu.

É por isso que estou postando vários estudos sobre a família, pois quero de coração sincero, contribuir com a estabilidade da família e o seu importante papel na sociedade e que todas as tramas diabólicas sejam desfeitas pela verdade, pela vontade e pelo poder revelado na palavra de Deus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *