Os desafios da Família no Mundo Pós-Moderno – Parte 2

Materialismo – O Desejo desenfreado por Bens  Materiais

Eu abro esse tema com o ensinamento de Jesus:

Não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber, nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo mais do que a vestimenta?  (Mateus 6. 25)

No mundo moderno o materialismo passeia livremente, pois há milhares de pessoas, que só se preocupam em buscar o que justifica a matéria, não o Espírito.

No dicionário Houaiss, lemos que “materialismo” é a doutrina filosófica que acredita que a matéria é capaz de explicar todos os fenômenos naturais, sociais e mentais; comportamento de uma pessoa (ou sociedade) extremamente devotada aos bens, valores e prazeres. Alguém que corre obcecadamente atrás das coisas desse mundo, insistindo em ignorar a necessidade de satisfazer  a alma, o espírito, e, por essa razão, negligenciando esse ângulo da vida humana é o materialista.

 Infelizmente, o materialismo está presente e ativo na igreja, que é a noiva de Cristo. Nos dias de hoje, ela não cogita mais em viver como viviam os cristãos da igreja primitiva. Alguns priorizam e amam mais o dinheiro que as coisas do reino. Deslumbram- se com o dinheiro e tudo o que ele pode comprar. Sonham com conforto e prazer.

 A carta de Tiago aos cristãos do século I também se aplica a nós: “Adúlteros, vocês não sabem que a amizade com o mundo é inimizade com Deus? Quem quer ser amigo do mundo faz – se inimigo de Deus”, (Tiago 4.4). Com certeza, são ásperas, mas sob medida para nos fazerem parar e pensar.  Logo de início, quero ser totalmente honesto e sincero.  Assim como você, eu também luto para resistir à tentação do materialismo. Precisamos constantemente nos lembrar das palavras de Jesus: “… Cuidado! Fiquem de sobreaviso contra todo tipo de ganância; a vida de um homem não consiste na quantidade dos seus bens” (Lucas 12.15)

É lamentável chegar a essa conclusão, mas atualmente o cristão está acreditando na mentira do Diabo, que é: “A vida de um homem consiste, sim, na quantidade de coisas que ele tem e em todas as outras que pode adquirir!”. A obsessão por bens materiais não pode tornar- se o bem maior da nossa vida! E principalmente: não podemos permitir que essa obsessão nos prive de conhecer e receber a riqueza da graça de Deus.

Jaime Kemp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *